Sarau Nosotras e Editora Zouk fecham parceria

Edição: Vitor Diel
Arte: Giovani Urio sobre foto de divulgação

Concebido em 2018 como um espaço de troca de experiências e escritos entre mulheres, o Sarau Nosotras amplia sua atuação sobre os debates pertinentes às populações femininas. Depois de falar sobre medo, amor próprio, sexualidade e sororidade em edições de lotação esgotada, com mulheres de gerações distintas abrindo voz e compartilhando suas produções autorais, o projeto fechou parceria com a Editora Zouk, de Porto Alegre, para a criação de um selo literário, o selo Nosotras.

“Uma das mais gratas surpresas do Nosotras foi perceber que o chamado poético para mulheres foi atendido. Desde nossa primeira edição, vimos mulheres de 13 a 80 anos desejando um espaço de troca de escritos que não passasse pela validação do olhar masculino, que sempre dominou o mercado editorial no Brasil. Ali, na roda, aos poucos, elas foram se sentindo seguras para puxar bloquinhos de texto, anotações de celular, compartilhando a produção delas. Nós fazemos poesia, nós somos muitas, e esse movimento de partilha nos fortalece. É por isso que a chegada da Zouk no projeto é tão importante: a partir da parceria com uma editora pequena, que valoriza o local e a autoria feminina, vamos poder levar a palavra falada para o registro escrito, no formato livro, compilando e divulgando essa produção”, explica Tatiana Cruz, poeta e criadora do Sarau Nosotras juntamente com a também poeta Lau Patrón. A dupla conta agora também com a colaboração da terapeuta ocupacional e consultora das Negras Plurais Marlete Oliveira.

O cuidado com a multiplicidade de lugares de fala das mulheres sempre conduziu os encontros do sarau, uma abordagem que promete ser levada para o trabalho editorial do selo Nosotras. Os encontros presenciais serão mantidos – em 2019, estão previstos ainda quatro edições que se propõem a lançar mais interrogações do que respostas sobre os clichês que cercam o movimentos das mulheres. Neste novo ciclo, que se encerra em dezembro, a artista homenageada é Mitti Mendonça, do selo Mão Negra Resiste. Em suas colagens, desenhos, ilustrações e bordados, a artista, que também ministra oficinas no espaço Barraco Cultural, em Porto Alegre, propõe um diálogo e um protagonismo de poéticas negras no universo da arte.

.

Com informações da assessoria

Literatura RS

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s