Por uma literatura emancipatória

Reunindo 15 artigos de 29 autores ligados ao estudo acadêmico da literatura para a infância, Literatura de recepção infantil e juvenil: modos de emancipar volta-se às reflexões sobre a emancipação do leitor decorrente da fusão de horizontes no momento da leitura do texto literário. Os textos apresentados apontam para “a necessidade de a literatura para a criança e o jovem constituir projetos que possibilitem a emancipação do leitor, ou seja, capazes de perfilar um leitor com voz ativa perante o texto, capaz de ser modificado pela escrita literária e de modificá-la, de acordo com suas capacidades culturais, intelectuais, emocionais”, conforme escrevem na apresentação os organizadores Fabiano Tadeu Grazioli e Rosemar Eurico Coenga.

A obra conquistou o Selo Altamente Recomendável da FNLIJ e o Prêmio de Melhor Obra Teórica no Prêmio FNLIJ 2019.

Sobre os organizadores
Fabiano Tadeu Grazioli é Doutor e Mestre em Letras pela na Universidade de Passo Fundo/RS (UPF), Especialista em Metodologia do Ensino da literatura e Licenciado em Letras Português/Espanhol pela Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões (URI). Professor do Departamento de Ciências Humanas da URI, da Faculdade Anglicana de Erechim/RS (FAE) e do Colégio Franciscano São José. Foi contemplado com a Bolsa FUNARTE de Produção Crítica sobre Conteúdos Artísticos em Mídias Digitais/Internet – Edição 2009, a partir da qual desenvolveu a pesquisa Leitura e fruição na tela: um olhar crítico em direção à ciberpoesia; com a Bolsa FUNARTE de Circulação Literária – Edição 2010, com a qual desenvolveu o projeto Leitura dramática: revelando a dramaturgia brasileira para jovens leitores e suas comunidades; com a Bolsa Biblioteca Nacional/FUNARTE de Circulação Literária – Edição 2012, a partir da qual desenvolveu o projeto Dramaturgia e jovens leitores: encontros necessários nos territórios da cidadania. Autor de Teatro de se ler: o texto teatral e a formação do leitor (Ediupf), que recebeu a sua segunda edição este ano. Organizou, entre outras, a obra Teatro infantil: história, leitura e propostas (Positivo), sobre dramaturgia para crianças e jovens, que recebeu o Prêmio de Melhor Livro Teórico 2016, além da distinção Altamente Recomendável, da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (FNLIJ). É também diretor de teatro.

Rosemar Eurico Coenga é Doutor em Teoria Literária e Literaturas pela Universidade de Brasilia (UnB), Mestre em Educação pela Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT). Docente do Programa de Pós-Graduação em Ensino IFMT-UNIC/MT. Organizou, com Fabiano Tadeu Grazioli, as coletâneas Literatura Infantojuvenil e leitura: questões, reflexões e experiências (Habilis Press, 2013) e Literatura Infantojuvenil: novas dimensões e configurações (Habilis Press, 2014). É organizador das obras Leitura e Literatura Infantojuvenil: redes de sentido (Carlini & Caniato, 2010) e A leitura em cena: Literatura Infantojuvenil, autores e livros (Carlini & Caniato, 2010). É autor de Leitura e letramento literário: diálogos (Carlini & Caniato, 2010), entre outros.

Literatura de recepção infantil e juvenil: modos de emancipar
Fabiano Tadeu Grazioli e Rosemar Eurico Coenga, orgs.
338 pp.
14 cm X 21 cm
978-85-60967-73-5
R$ 52,90
Habilis Press

Anúncios
Literatura RS

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s