Lançamento de Clara Corleone registra a pluralidade de suas vozes

Edição: Vitor Diel
Arte: Giovani Urio sobre foto de Mari Korman

Atriz, escritora e figura conhecida na cena cultural porto-alegrense, Clara Corleone estreia na literatura com uma obra potente que evidencia a multiplicidade de suas perspectivas e de suas vozes. O homem infelizmente tem que acabar – crônicas, deboches e poéticas será lançada no dia 3 de outubro, às 19h, no Von Teese Bar (Rua Bento Figueiredo, 32 – Bom Fim – Porto Alegre/RS).

“Clara não tem medo de se expor. E o faz de forma bem-humorada e despretensiosa, sem a arrogância de quem, com isso, pretende ensinar um jeito certo de viver, de se comportar. Quem passar os olhos em suas histórias logo concluirá que está diante de uma mulher segura, bem resolvida, destemida”, revela a cientista social e jornalista Mariana Varella, que assina a orelha da publicação.

Feminismo nos dias de hoje, histórias cotidianas, humor, amor, paixões: “as estórias de Clara vêm de suas próprias histórias, e ao contá-las ela faz uma inversão potente da narração pós-feminista característica de tantos produtos culturais em que protagonistas discorrem sobre amor e sexo e todo o resto. Se neles é típico retratar a vida de solteira como trágica e solitária, na versão de Clara não há busca pelo homem certo, ela já é certa de si. Se neles é típico eclipsar os termos do feminismo e tratar o movimento como redundante, na versão de Clara urge a busca por equidade. Se neles é típico celebrar a força das mulheres ridicularizando a masculinidade branca, cis e heterossexual, na versão de Clara o emprego satírico de retórica misândrica serve como ferramenta educativa e de redenção”, conta a editora Joanna Burigo.

Sobre a autora
Clara Corleone já teve textos publicados no jornal Zero Hora, site Lugar de Mulher e Revista do Beco. Desde 2017, comanda um sarau literário com seu nome que ocorre mensalmente em Porto Alegre, reunindo artistas, jornalistas e outros escritores. Divide seu tempo como produtora no estúdio Otto Desenhos Animados, a ONG Minha Porto Alegre e como hostess do Bar Ocidente. Mora no Bom Fim, com duas cachorrinhas e uma gata.

O homem infelizmente tem que acabar – crônicas, deboches e poéticas
Clara Corleone
248 p.
14 cm X 21 cm
978-85-8049-088-6
R$ 44
Editora Zouk/Casa da Mãe Joanna

.

Da assessoria

Literatura RS

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s