A inveja nossa de cada dia e outras reflexões crônicas, Marta Leiria

Texto e edição: Vitor Diel
Arte e fotos: Giovani Urio

.

.

A leitura do novo livro de crônicas de Marta Leiria, sua primeira obra individual, oferece ao leitor a oportunidade de entrar em contato com uma visão de mundo que transborda bom humor e delicadeza. Ao longo das páginas de A inveja nossa de cada dia e outras reflexões crônicas (Metamorfose, 2019), temos o registro de uma escritora que se mostra consistente em suas digressões por assuntos como família, papéis sociais, psicanálise, literatura, mulher, cinema e memória.

.

.

Na contracapa, lê-se: “As crônicas de A inveja nossa de cada dia, de Marta Leiria, provocam o leitor a refletir sobre a vida e suas inúmeras facetas: o imponderável, os sentimentos vis dos quais nos envergonhamos, o fascínio por seres improváveis que habitam nosso imaginário. Tragédias, delícias, desgraças, alegrias. Visões de mundo em conflito. Mentiras contemporâneas. Tudo vertido para o papel com a máxima franqueza e coragem de que a autora é capaz”.

“Jamais imaginou que Clarice Lispector era quem dava aqueles providenciais conselhos de bem viver sob os pseudônimos de Tereza, Helen e Ilka. Quando soube deste segredo, Lurdinha, já bem velha, amargurada e claudicante, sentiu-se traída. Logo Clarice, intelectual e profissional respeitada pela sua densa obra acerca da condição humana”, escreve na crônica O Veredito, página 93.

.

.

A crônica é o gênero literário mais arraigado ao cotidiano, e é desse substrato que nascem as inspirações para a autora desenvolver suas reflexões, organizá-las e escrevê-las, sempre buscando pela palavra correta e pela honestidade intelectual.

.

.

“Digam o que disserem, fico com o livro físico vendido pelo livreiro da livraria que ainda não desistiu do papel. Chega em casa trazido por mim, pronto para ser cheirado, acariciado, desvendado. Tal como o bebê que habitava a mãe e se torna finalmente um ser separado que pode ser carregado no colo para seu novo lar, o livro sai da cabeça do autor e se torna outra coisa na casa da gente”, escreve em Encantos e Desencontros, página 104, com a sensibilidade que permeia toda a obra.

.

.

Sobre a autora
Marta Leiria é procuradora de justiça aposentada e cronista, nascida em Porto Alegre. Em 2012, iniciou-se na arte da crônica, participando de oficinas de escrita criativa e publicando artigos em jornais da Capital. Integra coletâneas organizadas pelo professor Rubem Penz: Santa Sede, crônicas de botequim Safra 2015, e A Persistência do Amor, ganhador do Premio AGES, livro do ano de 2017, na Categoria Crônica. Participou, com duas crônicas de viagem, da coletânea Cidades Indizíveis (Editora Metamorfose, 2019). Concluiu o Curso Livre de Formação de Escritores da Metamorfose em 2019. A inveja nossa de cada dia e outras reflexões crônicas é seu primeiro livro individual.

.

.

Sobre a edição
A inveja nossa de cada dia e outras reflexões crônicas é uma coleção de crônicas de 174 p., com formato de 14 x 21 cm, editado pela Metamorfose na primavera de 2019. A capa é de Laura Moura. Bruna Agra Tessuto assina a diagramação; o editor é Marcelo Spalding. A obra tem preço de capa de R$ 40 e pode ser adquirida no site www.editorametamorfose.com.br.

.

Literatura RS

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s