Série Ato Criativo da PUCRS recebe Luiz Antonio de Assis Brasil e convidados

Texto: Assessoria
Edição: Vitor Diel
Arte: Giovani Urio sobre foto de divulgação

Nesta terça-feira, 11 de agosto, às 21h, o Instituto de Cultura da PUCRS promove um bate-papo em homenagem ao escritor, professor e apoiador de LRS Luiz Antonio de Assis Brasil e aos 35 anos de sua Oficina de Criação Literária, a mais antiga em funcionamento ininterrupto no Brasil. A conversa será transmitida pelo perfil PUCRS Cultura no Facebook e do Canal da PUCRS no YouTube – onde ficará disponível para acesso posterior.   

O evento faz parte da série Ato Criativo, que tem como objetivo aproximar o público de pessoas que criam em diversas áreas da cultura, proporcionando espaços de bate-papo com artistas. Nessa edição, a conversa é mediada pelo escritor e professor da Escola de Humanidades Luís Roberto Amabile e conta com a participação de Luiz Antonio de Assis Brasil, criador e ministrante da Oficina desde seu início, Daniel Galera, escritor e tradutor, Luisa Geisler, escritora e tradutora, e Marcela Dantés, escritora. Todos os convidados tiveram formação na Oficina de Criação Literária.  

Para saber mais sobre a Oficina de Criação Literária da PUCRS neste link
 

Sobre os convidados 

Luiz Antonio de Assis Brasil possui graduação na Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (1970), doutorado em Linguística e Letras pela mesma Universidade (1987) e pós-doutorado na Universidade dos Açores, Portugal (1992). Foi violoncelista da Orquestra Sinfônica de Porto Alegre (OSPA) e, entre 2011 e 2014, secretário de Estado da Cultura do Rio Grande do Sul. Mantém, há 35 anos, a Oficina de Criação Literária na PUCRS, da qual surgiram nomes como Michel Laub, Amilcar Bettega, Daniel Galera, Cíntia Moscovich, Carol Bensimon, Letícia Wierszchowski, Clarah Averbuck, Paulo Scott, Daniel Pellizzari, dentre outros de igual relevância. Possui 21 obras publicadas, especialmente no gênero ficcional-narrativo, no Brasil, em Portugal, na Espanha e na França. Obteve os prêmios literários Machado de Assis, Jabuti, Portugal Telecom, Prêmio Literário Nacional do INL, Erico Verissimo, dentre outros. Em 2019, publicou Escrever ficção – um manual de criação literária, pela Companhia das Letras. Atualmente, é professor titular da PUCRS, atuando nos cursos de graduação em Escrita Criativa e em Letras e no Programa de Pós-Graduação em Letras.  

Daniel Galera nasceu em 1979, em São Paulo. Filho de gaúchos, passou a maior parte da vida em Porto Alegre. Escritor e tradutor de literatura contemporânea de língua inglesa, foi um dos criadores da editora Livros do Mal, por onde lançou seu livro de estreia, Dentes guardados (2001), e a primeira edição de Até o dia em que o cão morreu (2003), adaptado para o cinema por Beto Brant e Renato Ciasca como Cão sem dono (2007). Seu romance Mãos de Cavalo (2006) foi incluído na lista de leituras do vestibular da UFG por três anos consecutivos. Cordilheira (2008) recebeu o prêmio Machado de Assis de Romance, da Fundação Biblioteca Nacional, e foi terceiro lugar na categoria Romance do prêmio Jabuti. É autor também do álbum em quadrinhos Cachalote (2010), com o desenhista Rafael Coutinho. Seus livros e contos foram adaptados para cinema, teatro e histórias em quadrinhos. No exterior, os direitos de sua obra foram vendidos para países como Inglaterra, Estados Unidos, França, Itália, Argentina, Portugal, Romênia e Holanda.  

Luisa Geisler nasceu em Canoas, em 1991. É escritora e tradutora com graduação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul e mestre em Processo Criativo pela National University of Ireland. Em 2012, foi incluída na antologia Os melhores jovens escritores brasileiros, editada pela revista Granta. Foi a mais jovem autora selecionada para a coleção. Com seu livro de estreia, Contos de Mentira, aos 19 anos, ganhou o Prêmio Sesc de Literatura (2010) na categoria conto e foi finalista do Prêmio Jabuti. Em 2011, venceu o Prêmio Sesc de melhor romance com Quiçá. Escreveu também Luzes de emergência se acenderão automaticamente (2014), De espaços abandonados (2018), Enfim, capivaras (2019) e Corpos secos (2020). Foi vencedora do Prêmio Açorianos de Narrativa Longa e do APCA de Narrativa Infanto-Juvenil. Tem textos traduzidos em mais de quinze países.  

Marcela Dantés nasceu em Belo Horizonte, em 1986. Estudou Comunicação Social na Universidade Federal de Minas Gerais e é pós-graduada em Processos Criativos em Palavra e Imagem, pela PUC Minas. Pela PUCRS, cursou a Oficina de Escrita Criativa de Luiz Antonio de Assis Brasil. É autora da coletânea de contos Sobre pessoas normais (2016), obra semifinalista do Prêmio Oceanos 2017, e do romance Nem sinal de asas (no prelo).  

Sobre o mediador 

Luís Roberto Amabile nasceu em Assis, São Paulo, em 1977. É escritor e professor de Escrita Criativa e Teoria da Literatura na Escola de Humanidades da PUCRS. É autor de O amor é um lugar estranho (Grua, 2012, finalista do Prêmio Açorianos) e O livro dos cachorros (Patuá, 2015, vencedor da chamada para publicação o IEL-RS). Colaborou com Luiz Antonio de Assis Brasil no livro Escrever ficção (Companhia das Letras, 2019). Em 2020, publicará O lado que não era visível para quem estava na estrada (Editora Zouk).

Apoie Literatura RS

Ao apoiar mensalmente Literatura RS, você tem acesso a recompensas exclusivas e contribui com a cadeia produtiva do livro no Rio Grande do Sul.

Literatura RS

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s