Cris Peter: Cores, quadrinhos e leitura

Edição: Vitor Diel
Arte: Giovani Urio

Arquivo LRS: Publicado em 16 de janeiro de 2015

Com uma sólida carreira no mercado internacional de quadrinhos, a porto-alegrense Cris Peter desfruta, aos 31 anos*, de um reconhecimento almejado por muitos. Indicada ao Eisner Awards em 2012 (mais importante prêmio dos quadrinhos mundiais) pelo seu trabalho como colorista, Cris tem passagens por diversas editoras e títulos, incluindo edições de Super-Homem, X-Men e Capitão América; além das HQs Casanova e Bitch Planet, ambas para a norte-americana Image. No Brasil, Cris coloriu as graphic novels Astronauta – Magnetar e Astronauta – Singularidade, publicadas pela Mauricio de Sousa Produções. Nesta entrevista exclusiva, Cris fala sobre a importância do trabalho de colorização para as narrativas em quadrinhos (ofício que domina e sobre o qual dedicou uma publicação autoral, o guia chamado O Uso das Cores, lançado em 2014), a relação das HQs com a literatura e o mercado regional para profissionais de sua área. Boa leitura!

O nome do colorista frequentemente não é lembrado na divulgação de obras em quadrinhos, apesar de ser um trabalho que faz absoluta diferença no resultado. Por que isso acontece?
Acho que cor é algo tão elementar que as pessoas nem reparam nela. No princípio, a cor era tratada somente como um preenchimento do desenho. Como a tecnologia era bastante limitada e a paleta de tintas na impressão também, não era um trabalho feito com tanto cuidado. Já existiam alguns coloristas que sabiam trabalhar com essa limitação muito bem, mas não eram comuns. Muitas vezes o próprio editor da revista que indicava as cores para impressão. Era só uma questão de caracterizar os personagens com suas cores símbolo e mandar pra gráfica. A partir dos anos 80, a colorização digital começou a ser utilizada, e mesmo assim ela passou por longos anos de experimentação até chegarmos onde estamos hoje. É uma profissão recente, e por isso ainda é um tanto invisível para algumas pessoas. Ainda tem muita gente que não dá a devida importância a esse trabalho, mas é só mostrar um trabalho de colorização antes e depois para ela perceber essa importância

As editoras brasileiras têm incentivado a adaptação de clássicos da literatura brasileira para os quadrinhos, nos últimos anos. Esta é uma boa forma de apresentar o texto literário ou é um tipo específico de obra que não substitui a primeira?
Literatura e quadrinhos tem narrativas muito diferentes. Acho, sim, que o quadrinho pode apresentar a obra mais como um convite para o leitor procurar o original. Os quadrinhos nunca substituirão o livro, assim como o livro nunca substituirá os quadrinhos: são mídias que se complementam. São duas maneiras distintas e muito ricas de contar histórias. Quanto ao ensino, acho muito interessante incentivar o aluno a começar a leitura pelos quadrinhos para depois incentivá-lo a ler a obra inteira. Muitas pessoas podem argumentar que eles não vão querer ler a obra depois da leitura em HQ, mas sejamos honestos: tem gente que gosta de ler e tem gente que não gosta.

Como você avalia o mercado de quadrinhos e ilustração no Rio Grande do Sul?
Aqui no Estado, esse mercado é um mistério pra mim. Estamos cheios, repito, CHEIOS de artistas renomados, premiados e talentosos, mesmo assim o trabalho deles é invisível ao público. Nos tornamos um nicho muito fechado, mas não é como se estivéssemos nos protegendo. Tentamos e tentamos nos divulgar e simplesmente nossos esforços não vão muito longe. Temos uma reputação mais respeitada fora do que em nossa própria casa. Às vezes é como se morássemos ao lado de nossos ídolos, mas simplesmente não fazemos ideia de que eles estão por perto.

Quem quiser trabalhar com quadrinhos, como deve começar?
A primeira coisa é produzir. Produza, estude, coloque seu trabalho na internet, e repita isso infinitamente. Quem é bom é percebido, mais cedo ou mais tarde. Prática, estudo, pensamento administrativo.

O Uso das Cores
Cris Peter
160 p.
17 x 24 cm
R$ 65
Marsupial Editora

Literatura RS, 2015. Disponível em: https://www.facebook.com/literaturars/photos/a.689246214526426/708689215915459/?type=3. Acesso em: 7 de outubro de 2020.

Apoie Literatura RS

Ao apoiar mensalmente Literatura RS, você tem acesso a recompensas exclusivas e contribui com a cadeia produtiva do livro no Rio Grande do Sul.

Literatura RS

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s