Maiara Alvarez: Ninguém está a salvo

Edição: Vitor Diel
Arte: Giovani Urio sobre reprodução

Ninguém está a salvo de ser surpreendido pela vida e pela leitura feita da vida, essa vida cheia de fissuras como um asfalto percorrido por cima pelo peso do que rola, do que vai e volta todos os dias, pela chuva, pelo sol escaldante quarenta graus a cento e cinquenta milhões de quilômetros, pelo que se move debaixo da terra, que nada mais é que a Terra em si.

Dinarte Albuquerque Filho fala sobre si, sobre o que vem dentro de si. Do que aparece de fissura ao se remexer e não encontrar outro espaço que não seja marcar a folha com estrias. Fissura no Asfalto é um livro de poesia visual e sensorial, como essas fissuras, que estão ali, testemunhas do que a vida é.

Um cotidiano diferente que não navalha mais, a sombra da árvore que impressiona e o exoesqueleto do prédio que atiça demônios. Da memória. Uma noite cheia de graça. E eu que não sei se consigo falar do que é feito e possível de ver e sentir.

Adicionar beleza a esse modo de ver, sem transformá-lo em poética inacessível ou intelectualizada, sem cair em um lugar-comum, o desafio de ser único e de ser universal é algo que Dinarte revela dominar em cento e vinte páginas que, além de bem escritas, estão bem colocadas no espaço do papel, entre as fissuras do branco no preto e do preto no branco da tinta e do offset.

Na quitinete, nas lancherias de rodoviária, no botequim, entre a multidão e o indivíduo, Dinarte está à margem das verdades.

ninguém
isento
da possibilidade
e do dano

Um livro que está além do algo mais, de roer unhas para manter a sanidade e a ansiedade, palavras encalacradas dançando. Doar os olhos, mas não o olhar. Um livro de doar a alma.

há quem olhe torto

há quem olhe terno

quem olha
enxerga o q vê

mas
será

q sente
o q?

Dinarte Albuquerque Filho é autor de Leituras na Madrugada (Liddo, 2014), Leminski, o “samurai-malandro” (EDUCS, 2009) e Um olhar sobre a cidade e outros olhares (ed. do autor, 1995). Participou, ainda, de antologias poéticas locais e nacionais – livros, revistas, jornais e sites. Escreve regulamente para o blog leiturasnamadrugada.blogspot.com e para os sites artistasgauchos.com.br e prismajornalismo.com.br. É jornalista, formado pela Universidade de Caxias do Sul (UCS), e mestre em Letras – Literatura pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Fissura no Asfalto (2019), também publicado pela Liddo, tem financiamento da Lei Municipal de Incentivo à Cultura de Caxias do Sul e apoio da Fundação Marcopolo, Máquinas Sanmartin e Roni Chaves.

Fissura no Asfalto
Dinarte Albuquerque Filho
Poesia
120 p.
14 x 21 cm
978-85-99666-21-0
Liddo Editora

Maiara Alvarez é bacharel em Jornalismo e especialista em Leitura e Produção Textual. Conta histórias desde que aprendeu a repeti-las de forma oral. Foi criança que inventou palavras. Jovem, notou que poderia criar algo maior. Trabalhou no terceiro setor, participando de eventos literários e escrevendo projetos, um deles premiado nacionalmente. Escreve, edita e fotografa. Atua com revisão desde 2011, com jornais, relatórios, produções acadêmicas e ficção, e hoje ministra uma oficina na área.
Foto: Acervo pessoal

Apoie Literatura RS

Ao apoiar mensalmente Literatura RS, você tem acesso a recompensas exclusivas e contribui com a cadeia produtiva do livro no Rio Grande do Sul.

Literatura RS

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s