Minha rotina: Mario Augusto Pool

Edição: Vitor Diel
Arte: Giovani Urio sobre foto de acervo pessoal

Nascido na cidade de Rio Grande, em 1964, Mario Augusto Pool fez da vida acadêmica a sua profissão. Formado em Pedagogia Multimeios e Informática Educativa, é Doutor em Educação e atua como gestor educacional no ensino superior. Casado, pai de três filhos, mora em Porto Alegre por adoção e paixão. Como escritor, além de artigos lançados em periódicos nacionais e internacionais, publicou duas importantes obras que tratam do comportamento das juventudes frente às novas tecnologias. Lançou-se como escritor ficcional em 2016 a partir da sua formação nos cursos da Editora Metamorfose. Publicou nas coletâneas Diálogos (2016), Anti Heróis (2017) e Contos de Mochila (2018). Entusiasta dos contos, novelas e romances, encontra, no desafio da escrita, sua realização máxima, ao dar vida a personagens que construíram o seu imaginário e fizeram parte da sua jornada.

Em 2018 publicou a sua primeira novela, No Nevoeiro, inspirada no seu envolvimento com os esportes náuticos e no clube de vela em que convive com a sua família. E em 2019, apresentou Parada 90, obra que teve origem em uma série de TV produzida em 2009 e que mostra os pequenos problemas comuns a todos adolescentes e seus pais, quando envolvidos em um mundo moderno, digital e de muito trabalho.

Convidado desta semana da série Minha rotina, Pool compartilha a intimidade dos seus processos criativos e de sua estação de trabalho. Confira abaixo!

Você tem uma rotina para escrita? Você escreve diariamente?
Sim, esta rotina acaba sendo fundamental, tenho uma propensão a distração e por muitas vezes me pego priorizando outras tarefas dispensáveis no horário dedicado à escrita. Por causa disso costumo organizar agenda e horários específicos para as atividade nos meus livros, seja lendo, pesquisando ou escrevendo o que for relacionado a obra. Quando estou em produção, tenho a meta de finalizar um capítulo por semana ou uma página por dia, o que for possível.

Fotos: acervo pessoal

Você elabora algum planejamento para a produção dos seus livros?
Costumo criar um caderno de anotações e preparar o Planejamento para publicação da narrativa longa. Neste roteiro, no formato de planilha, descrevo a sinopse da história e o argumento. Nos campos da planilha, descrevo, então, o número do capítulo, nome do capítulo, narrador, época e espaço onde acontece a trama, a descrição da cena (enredo) e, numa última coluna, descrevo os elementos da ilustração, caso o livro seja ilustrado, geralmente nos meus livros juvenis coloco figuras. Junto a isso organizo um cronograma e anotações utilizando o Keeper.

O que você faz para distrair-se do trabalho da escrita?
Neste momento de distanciamento social as opções não são muitas, mas divido o meu tempo com o hobby da marcenaria e da culinária. Quando é possível socializo com os amigos e família em um clube náutico aqui da zona sul de Porto Alegre.

Qual plataforma ou editor de texto você utiliza para escrever? Por quê? E como organiza os arquivos?
Utilizo hoje com fluência as ferramentas do Google Drive, e escrevo as minhas obras utilizando o Google Docs, quando necessito compartilhar a escrita com revisores ou amigos este ambiente acaba sendo bastante colaborativo. No ambiente digital, organizo uma pasta no Drive com o título do livro e dentro dela tantas subpastas necessárias para separar informações, como dicas, sites e outros materiais que poderão ser úteis ao longo da escrita.

O que um escritor precisa para escrever?
Todo escritor precisa encontrar o seu lugar ideal para trabalhar e este lugar não pode se limitar a ser inspirador, ele deve ajudá-lo a colocar toda a inspiração e vontade em prática. E esse lugar precisa ser criado considerando as próprias regras, ou seja, o que funciona para si mesmo. As necessidades variam de escritor para escritor: “o local precisa ter o mínimo de interferências possível”, “preciso trabalhar vendo gente e ouvindo barulho”, “só escrevo com uma janela na minha frente”, “a minha mesa deve ser minimalista”, “a minha mesa deve ter todas as coisas que me inspiram”, enfim, o importante é saber o que ajuda você a criar e a escrever melhor.

O que você está escrevendo no momento?
Terminei um romance chamado O Antiquário, e estou finalizando mais duas obras um livro juvenil (O Vizinho Alemão) e um livro técnico (Os desafios educacionais criativos, a era do professor inovador), Neste ano também pude participar de duas coletâneas (Primeira Pessoa e Planeta Fantástico II) ambos pela editora Metamorfose.

Quais autores são os seus preferidos e cujos livros vocês recomenda?
Leio bastante Harlan Corben e John Grisham, que inspiram e influenciam bastante os meus romances. Estou lendo Jo Nesbo (Sangue na Neve), Gilberto Fonseca (Sânge) e Lucas Rocha (Você tem a vida inteira) o qual recomendo.

Parada 90
Mario Augusto Pool
Novela
146 p.
14 x 21 cm
978-85-53074-79-2
R$ 35
Editora Metamorfose

Apoie Literatura RS

Ao apoiar mensalmente Literatura RS, você tem acesso a recompensas exclusivas e contribui com a cadeia produtiva do livro no Rio Grande do Sul.

Literatura RS

4 respostas para ‘Minha rotina: Mario Augusto Pool

  1. Meu amigo, Mário Pool! A admiração que te tenho é grande. Desde as aulas na Metamorfose, lá em 2016. Teu poder de agregar e incentivar é incomparável. Tua garra e disciplina na literatura certamente fará germinar muitas outras maravilhosas histórias e personagens. Grande abraço.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s