Poesia negra: ressignificações, território e linguagem

Edição: Vitor Diel com texto da assessoria
Arte: Giovani Urio sobre reprodução

A literatura negra rompe com a noção de massificação, com a reprodução de estereótipos e de histórias únicas. É uma literatura que resgata histórias que desconhecemos, desloca a margem para o centro, dando voz a existências múltiplas e plurais. Aproximar-se da autoria negra é deixar-se afetar por narrativas que se desenrolam entre a singularidade e experiências coletivas, é colocar a palavra negra no centro da roda ao apontar que o/a autor/a ocupa um determinado lugar na malha discursiva, e que esse lugar corresponde ao da negritude. É subverter através de deslocamentos semânticos centralidades, posições e lugares, expondo o engodo das falsas hegemonias e universalidades.

Com a intenção de provocar uma reflexão sobre estes temas e de reconhecer o poema como uma experiência em diálogo com a noção de Sankofa (inspirado na escrita Adinkra dos povos Akan, da África Ocidental), com o conceito de Escrevivência (Conceição Evaristo) e com a Psicanálise, a escritora e psicanalista Taiasmin Ohnmacht oferece o curso Poesia Negra: Ressignificações, Território e Linguagem de 11 de novembro a 2 de dezembro, sempre às quartas, às 20h.

O curso tem carga horária total de 10 horas, divididas em quatro aulas de até 2h30. Serão emitidos certificados para participantes que completarem 75% do programa. Os encontros ocorrem via Zoom e as inscrições se encerram no dia 10 de novembro ou até esgotarem as vagas.

Há cinco bolsas parciais para pessoas negras e/ou trans sobre o valor integral à vista.

Mais informações aqui.

Sobre a autora
Taiasmin Ohnmacht é psicóloga clínica e psicanalista, pós-graduada em assessoria linguística e revisão textual (FAPA) e mestre em psicanálise: clínica e cultura (UFRGS). É autora do livro Ela Conta Ele Canta (Cidadela, 2016), em parceria com o poeta Carlos Alberto Soares, e da elogiada novela Visite o Decorado (Figura de Linguagem, 2019). Participou da organização do e-book Da Vida que Resiste – Vivências de Psicólogas(os) Entre a Ditadura e a Democracia (CRP/RS, 2014); foi relacionada no catálogo Intelectuais Negras Visíveis (Malê, 2017), lançado na FLIP, e integra a antologia Fake Fiction: contos sobre um Brasil onde tudo pode ser verdade (Dublinense, 2020). 

Apoie Literatura RS

Ao apoiar mensalmente Literatura RS, você tem acesso a recompensas exclusivas e contribui com a cadeia produtiva do livro no Rio Grande do Sul.

Literatura RS

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s