Um crime em texto

Roteiro de espetáculo “A mulher arrastada”, de Diones Camargo, é lançado em livro

Edição: Vitor Diel
Arte: Giovani Urio sobre divulgação

A mulher arrastada, peça do dramaturgo e roteirista Diones Camargo, foi escrita a partir da trágica história real, que ocorreu no Rio de Janeiro em 2014. Cláudia Silva Ferreira — mulher negra, pobre, 38 anos, auxiliar de limpeza em um hospital, mãe de quatro filhos biológicos e quatro adotivos — foi brutalmente alvejada pela Polícia Militar quando saía de casa no Morro da Congonha, para comprar pão para sua família.

Depois dos tiros, seu corpo foi atirado num camburão, tendo ficado parte dele para fora da viatura. A mulher foi então arrastada, ainda com vida, sob o olhar horrorizado de pedestres e motoristas.

Entrelaçando o caso verídico a uma narrativa ficcional, esta premiada peça-manifesto resgata a figura trágica de Cláudia e a transporta ao centro da cena para reivindicar o que durante a cobertura jornalística do caso foi aos poucos sendo apagado: seu nome, elemento este que foi substituído pela cruel alcunha de “mulher arrastada”.

Sobre o autor
Diones Camargo é dramaturgo e roteirista. Licenciado em Teatro pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS, é autor de cerca de vinte peças, muitas delas premiadas. Com textos encenados por algumas das mais importantes companhias de teatro do Rio Grande do Sul, teve obras também publicadas e representadas no exterior (Portugal, Espanha, Cuba, Uruguai, Chile e Cingapura) Paralelamente às atividades de escrita, o autor ministra oficinas e participa de projetos de pesquisa em dramaturgia e sua relação com as multilinguagens. Coordena o Grupo de Estudos em Dramaturgia de Porto Alegre, coletivo que investiga a relação da literatura e com outras linguagens como o teatro, o cinema, a performance e as artes visuais. É roteirista de diversos longa-metragens, como A colmeia (2019), baseado em sua peça homônima e que recebeu o Prêmio de Melhor Longa-Metragem Estrangeiro no 24º Festival de Zaragoza, na Espanha. É corroteirista do curta O último dia antes de Zanzibar (2016), de Filipe Matzembacher e Márcio Reolon.

A mulher arrastada
Diones Camargo
72 p.
R$ 36
Editora Cobogó
Compre aqui (link externo)

Apoie Literatura RS

Ao apoiar mensalmente Literatura RS, você tem acesso a recompensas exclusivas e contribui com a cadeia produtiva do livro no Rio Grande do Sul.

Literatura RS

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s