Os sonetos gentílicos de Nelson Rech

Escritor homenageia o Rio Grande do Sul com um poema para cada cidade do Estado

Edição: Vitor Diel sobre texto da assessoria
Arte: Giovani Urio sobre reprodução

A partir da paixão pela escrita para superar um momento difícil da vida, o autor Nelson Rech deu à luz a obra Rio Grande do Sul Político, Social, Econômico, Histórico, Geográfico e Poético. São 497 sonetos que falam sobre cada Município do Estado, suas histórias, paisagens, moradores e nuances. Com dez livros publicados, todos voltados para a poesia, o maquinense busca atingir a marca de mil sonetos escritos durante toda a carreira e já está chegando perto: com mais esta obra, já são 718 publicados no total.

Dividido em três partes principais, o livro traz inicialmente uma homenagem ao Brasil, seguida de uma homenagem ao Rio Grande do Sul, para depois trazer os 497 Municípios do Estado, tudo em forma de sonetos. Além de poética, a obra é também um estudo: traz dados específicos sobre cada localidade, como população, data de nascimento, IDH, PIB e até mesmo a altitude, servindo assim como guia municipal completo de todo o Estado. Para organizar todo esse material, o início do trabalho já contou com o perfil metódico do autor: “Comecei pela cidade de Aceguá, a primeira na ordem alfabética. Gostei muito do resultado e isso me inspirou para seguir até o final”, conta Rech.

A paixão pelos sonetos surgiu do livro Por Quem os Sinos Dobram, obra que traz sonetos sobre toda a família de Nelson Rech com o título que ele pegou emprestado de uma das maiores obras de seu escritor favorito, uma das lendas da literatura, Ernest Hemingway. Após o falecimento da esposa, Eva Baseggio Rech, Nelson procurou na escrita uma forma de amenizar o sofrimento e começou trabalhando com um soneto para o avô paterno, Luiz Scopel Rech, muito querido por ele e toda a família. Daí para frente, o “teco-teco poético”, como brinca o autor, não parou mais e não vai parar tão cedo.

“Com seu estro de poeta, treinado na metrificação e na rima, Rech mostra que existe poesia também onde se afirma que ela não existe. Nem todo nome de Município se presta à harmonia sonora e metrificada de um bom soneto. No entanto, só o fato de ser possível criar sonetos lúdicos, baseados na sonoridade e na metrificação obrigatória da forma, só isso basta para justificá-los”, escreve Armindo Trevisan na apresentação da obra.

Confira abaixo o soneto sobre a cidade de Passo Fundo:

Teixeirinha, será sempre, Teixeirinha!
Marcará, no coração Passo-Fundense,
As lembranças da infância rolantense.
Passo Fundo foi por certo, sua rainha.

Na pracinha, onde “vive” o domador,
Eterniza-se uma história contagiante,
Do mocinho que até foi um habitante.
No entanto, ainda Jovem, foi cantor!

Duas histórias conjugadas no plural!
Este povo chutou pedras no caminho.
Imagino que são ternos cordeirinhos!

Passo Fundo por amor sem um igual,
Pelos cento e sessenta e três de idade,
Os que foram, viverão na eternidade.

Rio Grande do Sul Político, Social, Econômico, Histórico, Geográfico e Poético está disponível pelo site da Editora AGE (link externo). A obra tem lançamento oficial na quinta-feira, 7 de abril, a partir das 17h30, na FAMURS (Rua Marcílio Dias, 574 – Menino Deus, Porto Alegre/RS).

Rio Grande do Sul Político, Social, Econômico, Histórico, Geográfico e Poético
Nelson Rech
543 p.
R$ 120
Editora AGE
Compre aqui (link externo)

Apoie Literatura RS

Ao apoiar mensalmente Literatura RS, você tem acesso a recompensas exclusivas e contribui com a cadeia produtiva do livro no Rio Grande do Sul.

Literatura RS

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s