A saga de Aretha Duarte

Primeira brasileira negra a escalar o Everest ganha biografia pela Dialogar Editora

Edição: Vitor Diel
Arte: Giovani Urio sobre reprodução

Somente vinte e cinco brasileiros atingiram o cume do Everest — e apenas cinco mulheres. Nenhuma pessoa negra. Essa era a realidade até o dia 23 de maio de 2021, quando, por volta das 10h24 do horário nepalês — 01h39 pelo horário de Brasília —, Aretha Duarte se tornou a primeira mulher negra latino-americana da história a chegar no lugar mais alto do mundo.

A história da montanhista é contada no livro Da sucata ao Everest: a saga de Aretha Duarte, de autoria dos jornalistas Débora Rubin e Rodrigo Grilo. Com um texto envolvente e rico em detalhes, os autores nos levam do Jardim Capivari, bairro da periferia de Campinas onde Aretha cresceu, até o cume do Everest, em uma saga inspiradora e repleta de desafios.

“O meu sonho grande nunca foi chegar ao topo do Everest. O meu sonho grande é garantir que transformações socioambientais e oportunidades cheguem às periferias, para que todos tenham o direito e as possibilidades de escolherem melhores caminhos para ajudar suas vidas e suas famílias”, conta a pioneira que encontrou na coleta e venda de materiais descartados uma maneira de financiar seu projeto de escalada. Montanhista experiente, Aretha já estivera no Pequeno Alpamayo, na Bolívia; no Campo Base do Everest, no Nepal; nos vulcões do Equador; no Kilimanjaro, na Tanzânia; no Elbrus, na Rússia; no Monte Roraima, na Venezuela, e no topo do Aconcágua, na Argentina, em cinco oportunidades.

Sobre a obra, Bernardo Canto escreve: “Ela sabe que suas conquistas não são apenas dela. São coletivas. A cada cume que aspira são milhares de pessoas que inspira. Inclusive eu. Todos os dias”.

Da sucata ao Everest: a saga de Aretha Duarte está em pré-venda pelo site da Dialogar Editora de R$ 60 por R$ 54 até o dia 31 de julho (link externo).

Sobre os autores
Débroa Rubin nasceu em São Paulo, é formada em jornalismo pela PUC-SP. Com passagem por veículos como Estadão, Valor, Época e IstoÉ, hoje atua como jornalista freelancer. Em 2012, lançou seu primeiro livro, o infantil A Horta do Vovô Manduca, e, em 2014, seu primeiro romance, Eu só queria ser uma mulher normal. É codiretora do documentário Eu e o Tetra – Lembranças de 1994.

Rodrigo Grilo é jornalista, biógrafo e documentarista. Trabalhou nas revistas Marie Claire, Veja, IstoÉ Gente e IstoÉ. Autor de Toque de Gênio, biografia da levantadora Fofão, capitã da Seleção Brasileira de vôlei feminino medalha de ouro, em 2008, nos Jogos Olímpicos de Pequim. Assina a produção jornalística da série O Caso Celso Daniel, do Globoplay, e a direção do documentário Você Não Sabe Quem Eu Sou, cinebiografia do cantor Nasi, vocalista da banda Ira!

Da sucata ao Everest: a saga de Aretha Duarte
Débora Rubin e Rodrigo Grilo
164 p.
Dialogar Editora
R$ 60
Comprar aqui (link externo)

Apoie Literatura RS

Ao apoiar mensalmente Literatura RS, você tem acesso a recompensas exclusivas e contribui com a cadeia produtiva do livro no Rio Grande do Sul.

Literatura RS

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s