Dalva Maria Soares traz curso sobre Carolina Maria de Jesus a Porto Alegre

Se a trajetória da mulher negra no Brasil de hoje ainda é marcada por contínuos e insidiosos machismo e racismo estruturais, imagine a vida de uma mulher negra, pobre e mãe solo de três crianças depois de vender 600 exemplares na noite de lançamento de seu primeiro livro, 10 mil na primeira semana e 100 mil exemplares em um ano. Imagine, também, a mesma vida depois de alcançar reconhecimento nacional e internacional superior ao das escritoras brancas consideradas da época. E imagine, ainda, esta mulher destemida e falante desnudando publicamente o Estado Brasileiro na sua faina de “modernização” a empurrar pretos e pobres para as favelas, o quarto de despejo como ela denominou. Imagine também esta mulher a denunciar a hipocrisia da classe média, a traçar um caminho de feminismo interseccional para fora do lugar determinado à mulher negra até então. Tudo isso num contexto de recente pós-abolição e sob os podres poderes da ditadura militar.  

Conseguiu imaginar?   

Pois é sobre esta mulher excepcional — poeta, romancista, sambista, intelectual —, Carolina Maria de Jesus (1914-1977), autora de 9 títulos — entre os quais “Quarto de Despejo: Diário de uma Favelada”, publicado em 1960, traduzido para 16 idiomas e vendido em mais de 45 países  —, que Dalva Maria Soares irá prestar em Porto Alegre homenagem única, durante o Curso Carolina Maria de Jesus, a escrita de si e do mundo.

A atividade ocorre no sábado, 20 de julho, das 9h às 16h30min, no Ponto de Cultura Áfricanamente (Av. Cristóvão Colombo, 761 – Porto Alegre/RS). As vagas são limitadas, as inscrições são feitas neste link e custam R$ 14,50 ou R$ 26,50, de acordo com a possibilidade de cada um. Confira o programa abaixo.

I – O lugar da literatura na vida de Carolina num contexto pós-abolição  

– Apresentação da proposta do curso;  

– Apresentação dos participantes;  

– Pequena biografia de Carolina;  

– Leitura e discussão de trechos do Diário de Bitita.  

II – A escritora para além da falta material  

– Leitura de trechos de Quarto de Despejo.  

III – A crítica social após a saída da favela do Canindé

– Leitura de trechos de Casa de Alvenaria;  

– Discussão e avaliação do curso.   

Sobre a ministrante
Dalva Maria Soares é graduada em Ciências Sociais com ênfase em Sociologia pela UFMG e doutora em Antropologia Social pela UFSC. É pesquisadora das culturas populares, mais especificamente do Reinado de Nossa Senhora do Rosário, popularmente conhecido como Congado, com ênfase na trajetória de mulheres. Está professora de Sociologia da rede pública estadual mineira. Nos últimos anos, tem mediado conversas com mulheres quilombolas do Vale do Mucuri e ministrado oficinas sobre a obra de Carolina Maria de Jesus. Em 2018, participou juntamente com outras 19 mulheres da coletânea Raízes: escritoras negras, resistência histórica, da Editora Venas Abiertas. É também mãe do João Pedro e escreve para diminuir a febre de sentir.

Literatura RS

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s