Nazismo, literatura brasileira e reviravoltas surpreendentes em lançamento de Rafael Guimaraens

Edição: Vitor Diel
Arte: Giovani Urio sobre foto de divulgação

O livro aborda o período em que Hans Curt Meyer-Clason viveu no Brasil antes de se tornar o grande tradutor e introdutor da literatura brasileira (e latino-americana) na Alemanha

O espião que aprendeu a ler, de Rafael Guimaraens, relata o período em que Hans Curt Meyer-Clason viveu no Brasil, antes de se tornar o célebre tradutor que introduziu a literatura brasileira na Alemanha, a partir de Grande Sertão Veredas, de Guimarães Rosa.

Ele morou em Porto Alegre entre 1940 e 1942, quando foi preso pela polícia gaúcha acusado de ser espião nazista – algo que nunca admitiu. Permaneceu detido por cinco anos na Ilha Grande, no Rio de Janeiro e tornou-se um leitor obsessivo, o que mudaria sua vida.

Meyer-Clason foi o grande embaixador da literatura brasileira e latino-americana na Alemanha na segunda metade do século passado. Por seu intermédio, os leitores de língua alemã conheceram Macunaíma: Der Held ohne jeden Charakter, de Mário de AndradeDona Flor und ihre zwei Ehemänner, de Jorge Amado. A lista de autores traduzidos por ele inclui ainda Eça de Queirós, Carlos Drummond de Andrade, João Ubaldo Ribeiro, Fernando Sabino, João Cabral de Melo Neto e Ferreira Gullar, entre outros.

O escritor Rafael Guimaraens pesquisou em relatórios policiais, processos judiciais, revistas e jornais da época, cartas e documentos do próprio Meyer-Classon para contar uma história de paixões, suspense, mistério e descobertas, na qual a literatura emerge como grande fator de transformação do ser humano.

O livro tem lançamento na 65ª Feira do Livro de Porto Alegre na quarta-feira, dia 13 de novembro. Às 18h30, o autor apresenta a obra na Sala O Retrato (Centro Cultural CEEE Erico Verissimo – Rua dos Andradas, 1223). Após, às 19h30, acontece a sessão de autógrafos na Praça da Alfândega.

Sobre o autor
Jornalista e escritor, nascido em Porto Alegre (1956), Rafael Guimaraens é autor de 16 livros, cuja narrativa encontra, nos fatos históricos, motivação para tratar de temas atuais. Alguns de seus livros são: A Enchente de 41, 20 relatos insólitos de Porto Alegre, Fim da linha – O crime do bonde e Tragédia da Rua da Praia.

O espião que aprendeu a ler
Rafael Guimaraens
216 p.
978-85-5549-059-0
16 x 23 cm
R$42 (R$33 na Feira)
Editora Libretos

Da assessoria

Apoie Literatura RS

Ao apoiar mensalmente Literatura RS, você tem acesso a recompensas exclusivas e contribui com a cadeia produtiva do livro no Rio Grande do Sul.

Literatura RS

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s