Uma vida dedicada ao cuidado e à transformação social

Texto: Assessoria
Edição: Vitor Diel
Arte: Giovani Urio
sobre foto de Srebnicki

O Brasil tem hoje a maior rede de Serviço de Atendimento Móvel de Urgência do mundo, com mais de 190 unidades em todo o país. O médico Paulo Ernani Rezende de Rezende foi um dos principais atores na implantação do projeto no país, a partir de inspiração no modelo francês de atendimento a casos de urgência. Em sua autobiografia, lançada recentemente no Brasil, Rezende, hoje com 80 anos e radicado na França, revela os bastidores deste grande projeto e detalhes de sua trajetória profissional, bem como sua atuação política – que o levou ao autoexílio na década de 60. O livro Do Pinheiro Torto ao vasto mundo está disponível nas livrarias e no site da Libretos.

“Considero que foi uma grande aventura a implantação no Brasil do SAMU192 após o ano de 1995. Muitas vezes, eu me pergunto: como é que um brasileiro que chegou à França como exilado político e terminou conselheiro de diferentes ministros da Saúde, tanto de esquerda quanto de direita, participou dessa jornada magnífica? Até hoje tenho muito orgulho dessa aventura”, afirma Rezende em seu livro.

Na obra, o autor comenta que “a Política Nacional de Atenção às Urgências foi começada no governo do presidente Fernando Henrique e implantada definitivamente na gestão de Luiz Inácio Lula da Silva. A implantação do SAMU192 provocou grande demanda de qualificação das equipes de regulação médica e de atendimento das urgências pré-hospitalares”.

Grandes feitos pelo mundo afora

O médico saiu de Passo Fundo, no interior do Rio Grande do Sul (de uma região chamada Pinheiro Torto, que deu nome à propriedade de seus antepassados), muito jovem, com 19 anos. Em 1960 partiu para Moscou, na Rússia, para cursar Medicina na Universidade da Amizade dos Povos Patrice Lumumba (UAPPL). Mais tarde se tornou membro da Comissão de Saúde Nacional e participou ativamente da construção do sistema francês de saúde.

Na África, foi um dos líderes do programa Esther para atender as pessoas vivendo com o HIV. Paulo Ernani Rezende de Rezende sempre teve um amor instintivo pelas viagens, tendo conhecido todos os continentes, exceto Antártica e Oceania. Nesta autobiografia registra sua trajetória e, revendo suas memórias, pôde comprovar que foi persistente na busca de unidade entre ação e pensamento, desde quando saiu do Pinheiro Torto para enfrentar e conhecer este vasto mundo. 

Na obra  Rezende apresenta também a experiência dos sistemas de urgência franceses na ocasião dos atentados em Paris, em 2015, em material da revista The Lancet, e trata também da diáspora de brasileiros que fugiram para a França na década de 1960.

Uma trajetória de forte atuação política

Em tempos de Guerra Fria, corrida espacial e grandes tensões, Rezende sempre se manteve atuante, dentro e fora da universidade. Naqueles momentos de efervescência política internacional, especializou-se, na França, como médico anestesista reanimador e retornou a um Brasil diferente, no ano de 1967, em meio a uma ditadura militar. Rezende chegou a ser preso em Porto Alegre e em São Paulo, mas optou pelo autoexílio, tendo, inclusive, obtido a cidadania francesa. Na época, filiou-se ao PS (Partido Socialista). 

Do Pinheiro Torto ao vasto mundo
Paulo Ernani Rezende de Rezende
Autobiografia
15 x 23 cm
316 p.
978-65-86264-04-3
R$ 38
Editora Libretos

Apoie Literatura RS

Ao apoiar mensalmente Literatura RS, você tem acesso a recompensas exclusivas e contribui com a cadeia produtiva do livro no Rio Grande do Sul.

Literatura RS

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s