Emir Rossoni vê os sujeitos errantes da cidade

Edição: Vitor Diel com texto da assessoria
Arte: Giovani Urio

Erros, Errantes e Afins, de Emir Rossoni, é a obra vencedora na categoria Contos do V Prêmio Cepe Nacional de Literatura 2019. Com 136 páginas e três capítulos, o livro apresenta 12 histórias que colocam os personagens em em situações-limite. Escrito ao longo de mais de dez anos, de acordo com o autor, Erros, Errantes e Afins será lançado em 9 de dezembro, quarta-feira, às 19h, na última etapa do Circuito Cultural Digital de Pernambuco. Para acompanhar a live basta clicar aqui e acessar o portal do Circuito (link externo), uma iniciativa da Cepe com curadoria da Fundação Gilberto Freyre.

O conto que dá título ao livro conduz as demais narrativas. Ao longo de suas páginas, o leitor vai se deparar com a vida de um personagem em situação de rua que se torna invisível aos passantes mesmo estando numa área bastante movimentada da cidade (Hey, você), com a história de um homem que entra numa loja de roupas apenas para olhar as peças, para ele inacessíveis (Corre como quem corre), e com um casal que desafia a segregação imposta pela sociedade para viver um grande amor (A-escadaria-que-não-se-deve).

“Eu vi esse homem”, diz o autor ao falar sobre o conto Hey, você, no qual o personagem se vinga da sociedade usando a única arma de que dispõe: o mau cheiro. “Era uma pessoa que vivia numa rua do Centro de Porto Alegre na época em que eu trabalhava lá (trabalhei de maneira formal até 2015, agora me dedico a escrever e dar aulas de criação literária). E uma das características desse homem, além da invisibilidade, era o grande espaço de calçada que ele ocupava e seu cheiro inconfundível. Observei-o por muitos dias. E da mesma forma eu observava as reações de quem transitava por ali”, declara o contista.

Já o enredo de Corre como quem corre partiu do olhar do autor sobre uma figura, também no Centro de Porto Alegre, que admirava uma loja de roupas masculinas. “A loja tinha imensas vidraças, vitrines atrolhadas de ternos, camisas, sapatos, meias que pareciam ser o passaporte para o sucesso. Ele parecia hipnotizado pelo mundo inacessível exposto à sua frente. O homem não entrou na loja, mas ao chegar em casa, de noite, o fiz entrar lá e encarar aquele mundo hostil dos atendentes de loja de roupa, o fiz entrar lá e aí todos tiveram tudo que mereciam”, relata.

No dia 9, na mesma live, a Cepe promove o lançamento também do título vencedor na categoria Poesia, As Cartas de Maria, livro de estreia da cearense Zulmira Alves Correia, e do ganhador na categoria Romance, A Importância dos Telhados, da paulista Vanessa Molnar.

Sobre o autor
Emir Rossoni é mestre em Escrita Criativa pela PUC-RS. Já publicou Domanda Nísio (Telucazu Edições), vencedor do Prêmio Governo de Minas Gerais de Literatura em 2018, e Caixa de Guardar Vontades (Telucazu Edições), livro ganhador do Prêmio Açorianos de Literatura, e do Prêmio Guarulhos de Literatura de Livro do Ano, além de finalista do Prêmio AGES e do Prêmio Minuano. Em 2019 também foi segundo lugar na categoria Escritor do Ano no Prêmio Guarulhos de Literatura. Conduz há quatro anos a oficina literária As duas histórias do conto e o curso Escrevendo sem Inspiração.

Erros, Errantes e Afins
Emir Rossoni
Contos
136 p.
R$ 30 (R$ 12 e-book)
Cepe – Companhia Editora de Pernambuco

Apoie Literatura RS

Ao apoiar mensalmente Literatura RS, você tem acesso a recompensas exclusivas e contribui com a cadeia produtiva do livro no Rio Grande do Sul.

Literatura RS

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s