Ricardo Silvestrin lança poemas inéditos no dia 29

Edição: Vitor Diel com texto da assessoria
Arte: Giovani Urio sobre divulgação

Carta aberta ao Demônio reúne 73 poemas inéditos de Ricardo Silvestrin divididos em quatro partes: Outro tempo, Outros cantos, Errata e Atribuído a mim. O livro ressoa os tempos distópicos em que vivemos sem abrir mão do relato do horror ou da força das lutas.

O Demônio, espécie de símbolo do tempo presente, é interpelado. Os versos vão da indignação à reflexão, do espaço íntimo à metalinguagem, da tristeza ao humor. Nesse livro, a poesia de Silvestrin se vale também do diálogo com a poesia de Ésquilo, de Maiakóvski, de Drummond, de Bandeira, de Mário de Andrade, seja na referência aberta, na intertextualidade ou na abordagem formal. Tudo num procedimento ora melódico, ora polifônico, para tentar dar conta da complexidade do beco – esperamos com saída – em que nos metemos.

Divulgação

Como escreveu o crítico Wilberth Salgueiro em matéria no Rascunho, um dos principais jornais literários do Brasil, “Ricardo Silvestrin é um dos melhores poetas em ação no painel da poesia brasileira contemporânea. Despojado, crítico, engraçado, versátil, tem livros e poemas de calibre e quilate raros.” O livro tem edição e design de Clô Barcellos e apresenta ilustrações do artista Leo Silvestrin, que assina o Demônio em ex-libris também. Os textos e imagens, cuidadosamente dispostos na composição gráfica, foram impressos em vermelho e potencializam a atmosfera dos versos.

A live de lançamento acontece no dia 29 de março, segunda-feira, às 19 horas, na Sala Libretos no YouTube (link externo) e no Facebook (link externo) com participação do autor Ricardo Silvestrin, do ilustrador Leo Silvestrin e mediação do poeta Alexandre Brito.

Sobre o autor:
Ricardo Silvestrin é escritor, compositor e mestre em Literatura pela UFRGS. Antes de Carta aberta ao Demônio, lançou os livros de poesia Sobre o quePrêt-à-porterTypographoMetal, Adversos, Advogado do diabo, O menos vendido, ex,Peri,mental, Palavra mágica, Bashô um santo em mim, Quase eu e Viagem dos olhos. Na prosa, Play,contos, e O videogame do rei, romance. Entre seus livros para crianças, destacam-se É tudo invenção e Pequenas observações sobre a vida em outros planetas. Na música, lançou o álbum Silvestream. Recebeu por cinco vezes o Prêmio Açorianos de Literatura (três delas enquanto autor, uma pela editora Ameopoema e outra como destaque de mídia pelo programa na rádio Ipanema FM – Transmissão de Pensamento). 

Carta aberta ao Demônio
Ricardo Silvestrin
104 p.
Libretos
R$ 32

Apoie Literatura RS

Ao apoiar mensalmente Literatura RS, você tem acesso a recompensas exclusivas e contribui com a cadeia produtiva do livro no Rio Grande do Sul.

Literatura RS

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s