Alexandre Lucchese lança oficina de publicação para autores

Autor compartilha o que aprendeu em mais de dez anos no setor livreiro e dois livros lançados

Edição: Vitor Diel
Arte: Giovani Urio sobre reprodução

Estão abertas as inscrições para a oficina Do Rascunho ao Livro, que ocorre nos dias14 e 21 de maio, das 9h às 10h30min, via plataforma Zoom – as aulas ficarão gravadas.

Autor dos livros Infinita Highway (2016) e Vida de Adotivo (2020), o autor também está com sua primeira obra infantil no prelo, intitulada Será que ela lembra de mim. Além disso, trabalha há mais de 10 anos no setor livreiro, colaborando em livraria, distribuidora e também como setorista de literatura no jornal Zero Hora.

— Já tive experiência de editar manualmente meus livros e vender em feiras. Por outro lado, Infinita Highway foi lançado por uma das maiores editoras do Brasil. Mas foi a partir de Vida de Adotivo que me dei conta de que o caminho para quem quer viver de livros no Brasil é conciliar o industrial com o artesanal — conta Lucchese.

Na oficina, o autor vai compartilhar os caminhos para chamar atenção das editoras e conseguir parceiros de publicação, além de contar os bastidores de duas campanhas de crowdfunding de sucesso, ensinando as ferramentas para quem quer bater sua meta no Catarse ou Apoia.se.

— Muitos autores acabam pagando para editoras como uma forma de publicar seus livros. Minha oficina vem para mostrar que pagar não é sempre o melhor caminho. Há muitas possibilidades para imprimir seu livro sem desembolsar nenhum centavo. E o mais importante é que esses processos potencializam o engajamento dos leitores. Ou seja, a ideia não é apenas ajudar a publicar, mas a fazer o livro circular de verdade — explica.

O investimento na oficina é de seis parcelas de R$ 47,83 — ou R$ 287 à vista. Outras informações e inscrições neste site (link externo).

Sobre o professor
Alexandre Lucchese é jornalista e filho por adoção. É autor de Infinita Highway, biografia da banda Engenheiros do Hawaii, e repórter do jornal Zero Hora, em Porto Alegre (RS). Foi adotado com poucas horas de vida, em julho de 1982. Sem nunca ter dado muita atenção ao tema, começou a se interessar por sua história de adoção por volta dos 30 anos de idade, em sessões de psicanálise. Para entender questões pessoais que surgiam no tratamento, começou a pesquisar sobre adoção a partir de leituras e entrevistas. Essa foi a semente de Vida de Adotivo. Alexandre também realizou a busca por suas origens biológicas, em um processo transformador que o aproximou inclusive de sua família adotiva. Essa jornada está narrada entre os relatos de Vida de Adotivo.

Apoie Literatura RS

Ao apoiar mensalmente Literatura RS, você tem acesso a recompensas exclusivas e contribui com a cadeia produtiva do livro no Rio Grande do Sul.

Literatura RS

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s