Feira do Livro de Porto Alegre é inaugurada com cerimônia eficiente

Edição: Vitor Diel
Arte: Giovani Urio sobre foto de Pedro Heinrich/CRL

.

“A palavra está com todos. A palavra é democrática”. Foi assim, exaltando o valor do mais fundamental elemento textual, que a patrona Marô Barbieri abriu oficialmente a 65ª Feira do Livro de Porto Alegre, em cerimônia realizada no início da noite de sábado, 1º de novembro, no Teatro Carlos Urbim Sulgás – espaço temporário construído na Praça da Alfândega com capacidade para mais de 300 pessoas e que vai receber muitas das atividades programadas para os próximos 17 dias de evento. Quarta mulher autora consecutiva a ocupar o posto, Marô, conhecida no Rio Grande do Sul pela sua vasta produção em LIJ e pela formação de leitores, recebeu o patronato das mãos da poeta Maria Carpi, patrona de 2018.

.

Patrona Marô Barbieri e o presidente da Câmara do Livro, Isatir Bottin Filho. Foto: Diego Lopes/CRL

.

A solenidade, que iniciou às 18h45min, atendeu um protocolo ágil com fala do presidente da Câmara Rio-Grande do Livro, Isatir Bottin Filho, e de autoridades, como a secretária estadual da Cultura, Beatriz Araújo, que aproveitou a ocasião para comunicar que sua pasta já está em busca de melhorias na captação de recursos pela Lei de Incentivo à Cultura do Estado. Beatriz assinalou que a pasta prevê para 2020 a aprovação de um projeto de lei com alterações “para dar mais fôlego aos trabalhadores da cultura”, disse.

O prefeito de Porto Alegre, Nelzon Marchezan Jr., também ocupou o púlpito, ressaltando a importância de eventos como a Feira do Livro para o exercício da curiosidade, mote da campanha de divulgação do evento deste ano.

Na ocasião, foram entregues homenagens a quatro personalidades e instituições que contribuem com a cultura e com a Feira do Livro de Porto Alegre: a jornalista Tânia Carvalho, a Federação Espírita do Rio Grande do Sul, o jornal Correio do Povo e o poeta Carlos Nejar (este, ausente na solenidade). A seleção foi levantada pela diretoria da Câmara Rio-Grandense do Livro, entidade organizadora do evento.

.

Diretoria da CRL inaugura entrega de homenagens a personalidades e
instituições durante a cerimônia de abertura da Feira. Foto: Pedro Heinrich/CRL

.

Os hinos Brasileiro e Rio-Grandense foram executados ao vivo pela cantora Liane Schiller e pelo tecladista Marcelo Lemo.

No encerramento, o público ouviu o tradicional toque da sineta, que marca a abertura oficial do evento.

A 65ª Feira do Livro de Porto Alegre vai ocupar a Praça da Alfândega, Centro Histórico da capital gaúcha, até o dia 17 de novembro, com 106 bancas de livros, mais de 600 sessões de autógrafos e mais de 150 autores convidados. A programação, inteiramente gratuita, está disponível no site do evento.

.

Diego Lopes/CRL

Literatura RS

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s