Poeta e cineasta lançam livro impresso e interativo com filme

João Cony e Rogério Farandóla unem esforços e disponibilizam obra audiovisual acessível por QR Code

Edição: Vitor Diel sobre texto da assessoria
Arte: Giovani Urio sobre reprodução

O escritor João Cony e o cineasta Rogério Farandóla lançaram, apenas nas redes sociais, o livro impresso e interativo Babilônia de Algodão. São 147 páginas de poesia e um minidocumentário, que pode ser acessado através de um QR Code anexo na contracapa.

O poeta Armindo Trevisan, patrono da 47ª Feira do Livro de Porto Alegre, é o autor do prefácio de Babilônia de Algodão. Segundo ele, “a poesia de Cony, evidentemente, não se enquadra nos tipos de poesia comumente aceitos. Eis por que nossa obrigação, na condição de apresentador de sua coletânea, não é compará-la com o que nós fazemos, nem com o que fazem outros poetas. É captar o eros que diferencia os seus poemas dos poemas dos outros poetas”.

Para ampliar a experiência dos poemas, no manuseio do livro, o leitor também pode mergulhar no filme homônimo. Com direção de Rogério Farandóla e trilha sonora original de Clauber Scholles, Sound Designer do Estúdio Soma, em Porto Alegre.

De acordo com o cineasta, o trabalho busca mostrar que “a vida não é uma simulação. A obra nos aproxima de um casal de ex-presidiários, do garçom e do gari. Mas aqui eles têm nome e história. O fluxo comum da existência sendo ilustrado pelos poemas de João Cony”. O poeta, por sua vez, carrega nas páginas do seu quarto livro as palavras que traduzem a imagem da loucura, da violência e do amor que, de mãos dadas, podem florescer no ser humano.

Confira o trailer do filme abaixo.

Sobre os autores
João Cony é poeta e escritor. Classificado com a poesia Revolução e o conto Par ação e reação para a 5° Bienal de Arte, Ciência e Cultura da UNE em 2007, lançou seu primeiro livro Criaturas de você mesmo. No ano seguinte, lançou o livro de poesia Tudo o que eu posso ver, em 2009, Contos e, em 2017, o seu mais recente livro, Babilônia de Algodão, de poesia. Livreiro de formação, levou seus livros a feiras de livro e eventos culturais diversos Brasil afora e participou de coletâneas com suas poesias e contos.

Rogério Farandóla é cineasta. Além de Babilônia de Algodão, dirigiu e escreveu o documentário Imparcial (2008), a animação A Paroxítona de Ofélia (2010), Tranca Rua (2011), e a animação Seriam os Deuses Afronautas (2020).

Babilônia de Algodão
João Cony; Rogério Farandóla (vídeo)
147 p.
R$ 40
Editora Pradense
Compre aqui (link externo)

Apoie Literatura RS

Ao apoiar mensalmente Literatura RS, você tem acesso a recompensas exclusivas e contribui com a cadeia produtiva do livro no Rio Grande do Sul.

Literatura RS

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s