Na tênue linha entre ficção e psicanálise

Ariane Severo lança romance sobre viagem verídica de Freud entre Viena e Paris

Edição: Vitor Diel sobre texto da assessoria
Arte: Giovani Urio sobre foto de Rafael Mafuz

Ariane Severo é psicanalista, professora e sempre teve a literatura presente em sua vida. Começou a publicar seus artigos em 2006 e depois disso não parou mais. Foi finalista do Prêmio Jabuti 2018 com o romance Nina: Desvendando Chernobyl e Patrona da Feira do Livro de Caçapava do Sul/RS. Seu novo livro já está disponível pela BesouroBox: o romance Freud: de Viena a Paris, que abre uma nova abordagem sobre Sigmund Freud (1856-1939), uma das figuras mais importantes do século XX.

“Eu queria que o leitor conhecesse Freud, o ser humano, como eu o concebo. Que meus alunos e os leitores conhecessem um lado pouco mencionado: o seu amor à arte em geral, às viagens, o apreço aos escritores, aos animais, à natureza, seu bom humor, a importância das mulheres na sua vida, os charutos, os amigos”, revela a autora. “Não escrevi um livro científico, escrevi para um público mais amplo, como tudo que escrevo. E também, para os psicólogos, psiquiatras, psicanalistas. A minha forma de narrar é romanceada, mas sem alterar a história”, conta.

Ao longo dos trinta capítulos, tramados por um jogo de vozes que expõe a realidade interior de diversos personagens, a autora recorre a um repertório narrativo harmonizado às tendências da literatura contemporânea. Tal fato possibilita a multiplicação da experiência de leitura em três caminhos que se entrelaçam: a viagem de Freud de Viena a Paris a bordo do Expresso Oriente motivada pela perseguição nazista; a recuperação histórica do tempo presente da narração, de domínio do autoritarismo, e o mergulho vertiginoso ao universo íntimo do criador da psicanálise.

A propósito de seu processo de escrita desta obra, a autora comenta: “Pesquisei muito e tudo que coloquei na boca, na cabeça do meu personagem é fiel à sua história, o contexto em que está inserido, à sua concepção. Mas trata-se de um romance e não um livro de história ou biografia. Os diálogos, alguns são autênticos, retirados das cartas, artigos. Mas alguns são reconstruídos, com palavras que recolhi dos cartões postais, documentários”, diz, sobre o desafio de caminhar na tênue linha entre ficção e História. “Eu tinha que colocar o leitor dentro daquele trem e fazê-lo embarcar naquela viagem e entender as preocupações e emoções do meu personagem. Não comuniquei fatos, apenas, animei verdades de uma forma emocional”, completa.

A obra será tema de conversa da autora com o psicanalista Roaldo Machado via Zoom, no dia 23 de setembro, às 20h. Inscrições neste site (link externo).

Sobre a autora
Ariane Severo publicou Capuccino, O Suave Mistério Amoroso: Psicanálise das Configurações Vinculares, Encontros & Desencontros: A Complexidade da Vida a Dois e Os Dois Lados do Espelho: Relato de uma Experiência em Psicanálise Vincular. É coautora de seis livros de contos, um de poesia e declamação e de um romance histórico da Oficina de Criação Literária Alcy Cheuiche. Há sete anos dirige sua própria Oficina de Literatura e Psicanálise.

Freud: de Viena a Paris
Ariane Severo
200 p.
R$ 59,90
Edições BesouroBox
Compre aqui (link externo)

Apoie Literatura RS

Ao apoiar mensalmente Literatura RS, você tem acesso a recompensas exclusivas e contribui com a cadeia produtiva do livro no Rio Grande do Sul.

Literatura RS

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s